Entre em contato
fatocomentado@bol.com.br Por: Tiago Mesquita

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Literatura no Metrô


Andamos por aí, mas nem sempre paramos para observar o que há em nossa volta. Um exemplo disso são as exposições que temos ao longo do caminho pelos quais passamos. Estive na estação Santa Cecília – SP. Nas suas duas saídas encontramos muita cultura, em extensos corredores que nos leva para a rua.



Em um dos trechos podemos ver um pouco de nossa literatura brasileira, contando um pouquinho da história do nosso descobrimento e a chegada dos Portugueses ao Brasil e alguns escritos de intelectuais que fundaram a literatura moderna,  autores famosos que fizeram história no nosso país.


Em outra saída não podemos deixar de ver a história do samba e as roupas que fizeram sucesso no século XIX. Um amplo corredor por onde passam centenas de pessoas diariamente sem observar o que há. Fiquei lá por algumas horas, e o tempo em que estava lendo , observando a linha do tempo. Muitas pessoas paravam e olhavam para eu e para as obras de arte. Pessoas que passam por ali todos os dias, mas que não veem.

O trecho que escolho para dissertar é o da obra O cortiço de Aluizio de Azevedo. Um dos meus poetas favoritos do naturalismo brasileiro. Que mostra como viviam os moradores de uma comunidade em Botafogo, onde João Romão induzido pelo capitalismo selvagem, cujo seu objetivo principal era enriquecer rapidamente, mesmo que tenha que roubar dos outros para crescer ilicitamente. Um homem que explora todos que trabalham a sua volta e assim segue vivendo o capitalismo selvagem. 

Em meios a ida e vinda traçam um paralelo com a realidade pela qual estamos passando e um simples texto como esse, mostra que ainda existem muitas pessoas como essas que vivem rodeadas de pessoas que só pensam em si mesmo, tentando crescer a qualquer preço e assim esquece os outros. O cortiço é uma representação de exploração, que o ‘’soberano’’ fazia o que bem entendia com os pobres coitados, que se sacrificava para ganhar míseros tostões.  Cada leitor que passa pela estação faz uma breve interpretação do trecho exposto, alguns com profundidade outros com menos, mas observam seja lá de qual forma for.

Fotos:
Pelos corredores de Santa Cecília – SP 


 (Um pouquinho da copa do mundo de 1958 quando o Brasil foi campeão do mundo - Foto: Roberta Mesquita ).


Danças que fizeram sucessos e a moda da época



Por: Tiago Mesquita
Comunique erros - Fale conosco - Sugestões - Remoção





Nenhum comentário:

Postar um comentário